terça-feira, 5 de setembro de 2017

Pense nisso!!!


DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL...

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL I - RECESSÃO

Figura 1: Desenvolvimento sustentável.
 Fonte: Instituto de Formação e Ação em Políticas Sociais.

Por: Anelissa Carinne Dos Santos Silva


A economia global enfrenta uma das piores crises de sua história. A recente recessão econômica mostra que governos e empresas não estão preparados para ameaças externas às suas economias.
A crise faz com que se diminua os empréstimos, pois as instituições não têm garantia de capital. 
Daí, iniciou-se o "círculo vicioso": sem crédito, não há produção, demitem-se os empregados, cai o consumo, o que resulta em nova retração das atividades econômicas. (RATTNER, 2009)
Há a crescente pressão para que haja investimento dos governos e que estes defendam os direitos dos trabalhadores frente às grandes empresas que objetivam o lucro independentemente dos impactos socioambientais.
Rattner (2009) nos lembra os principais impactos gerados por esta busca desenfreada por capital, listados pelo PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente):
Aumento da concentração de gás carbônico na atmosfera; Crescente escassez de água potável; Degradação dos solos; Desmatamento contínuo; Aumento do consumo de bens, os quais geram resíduos tóxicos; Condições de saneamento nulas em muitas regiões; Desigualdade social. As empresas solicitam investimento do poder público, para expandir seu capital e gerar empregos. Mas quem realmente sustenta este desenvolvimento"


Para explicar questões ambientais, não podemos observá-las somente pelo ponto de vista da Ecologia. Faz-se necessário considerar os aspectos políticos, sociais, ecológicos, culturais e outros para que se obtenha uma visão global do problema e das suas alternativas de soluções (DIAS, 2004, p. 07).

Com o aumento dos problemas ambientais, diminui-se a qualidade de vida.
Para alterar este cenário degradante, é necessário construir uma racionalidade social e produtiva que, reconhecendo o limite, como condição de sustentabilidade, funde a produção nos potenciais da natureza e da cultura (LEFF, 2001, p. 28).

REFERÊNCIAS:

DIAS, G. F. Ecopercepção: um resultado didático dos desafios socioambientais. SP: Gaia, 2004.
LEFF, H. Saber Ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.
RATTNER, H. Meio ambiente, saúde e desenvolvimento sustentável. Revista Ciências & Saúde Coletiva, vol. 14, no. 06. RJ, Dez 2009.
RIO + 20. Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: <http://www.rio20.gov.br/clientes/rio20/rio20/sobre_a_rio_mais_20/desenvolvimento-sustentavel.html> Acessado em: Out. 2013.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

ONU realiza concurso universitário de fotografias sobre desenvolvimento sustentável, migração e refúgio

Estão abertas até 30 de agosto as inscrições para um concurso de fotografia da ONU sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e também sobre a aceitação de refugiados e migrantes. Promovido pelo Centro de Informação das Nações Unidas no Japão (UNIC Tóquio) e pela Universidade de Sophia, a iniciativa é destinada a estudantes universitários — graduandos e pós-graduandos — ou de escolas técnicas e/ou profissionalizantes do mundo inteiro.
Estão abertas até 30 de agosto as inscrições para um concurso de fotografia da ONU sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e também sobre a aceitação de refugiados e migrantes. Promovido pelo Centro de Informação das Nações Unidas no Japão (UNIC Tóquio) e pela Universidade de Sophia, a iniciativa é destinada a estudantes universitários — graduandos e pós-graduandos — ou de escolas técnicas e/ou profissionalizantes do mundo inteiro.
Participantes estão convidados a escolher um ou mais ODSs e expressar, por meio da fotografia, qual o significado que essas metas têm para eles. Em 2017, a brasileira Jhessica Almeida, de Quixadá, ficou em terceiro lugar na competição — que recebeu 624 inscrições de estudantes de de 47 países. A proposta do concurso é estimular universitários a apresentar a sua visão pessoal do que é o desenvolvimento sustentável.
SDGs Student Photo Contest 2017 (no original, em inglês) conta ainda com a cooperação da agência Getty Images. Dentro do concurso, serão acordadas quatro premiações diferentes — o Grande Prêmio do Ministério das Relações Exteriores do Japão, o Prêmio de Excelência, o Prêmio Especial de Conceito dos ODS e o Prêmio de Reconhecimento — para imagens sobre a Agenda 2030 da ONU.
A competição também fará uma seleção especial para laurear fotografias que abordem os desafios de refugiados e migrantes. Esse prêmio leva o nome da campanha das Nações UnidasTogether (Juntos, em tradução livre), criada para promover o respeito à diversidade trazida pelas pessoas que deixam seus países de origem e se estabelecem em outras nações. Saiba mais sobre a campanha clicando aqui.
Para se inscrever, clique aqui (em inglês).
Acesse o site oficial do concurso de fotografia clicando aqui.
Conheça as obras ganhadoras do concurso no ano passado. Clique aqui.

OSESP APRESENTA “TRISTÃO E ISOLDA: ATO II”

OSESP APRESENTA “TRISTÃO E ISOLDA: ATO II”
COM REGÊNCIA DE SIR RICHARD ARMSTRONG
30 DE AGOSTO A 3 DE SETEMBRO
Sir Richard Armstrong

Rachel Nicholls

Pelo sétimo ano consecutivo, o inglês Sir Richard Armstrong vem à São Paulo para reger a Osesp. O maestro já foi diretor musical da Ópera Nacional de Gales e da Ópera Escocesa, além de já ter sido nomeado regente do ano pela Royal Philarmonic Society (1997). Esteve no comando da Filarmônica de Londres e das Sinfônicas da BBC e de Melbourne. Nesta participação na Temporada Osesp, ele conduzirá o segundo ato da ópera ˜Tristão e Isolda˜, de Richard Wagner. Óperas não são comuns no repertório da Orquestra, dada a configuração do palco da Sala São Paulo. A apresentação será na versão orquestrada e com participação de cinco solistas vocais.

A obra retoma um antigo mito medieval sobre a história do amor proibido entre o cavaleiro Tristão e a princesa Isolda e é marcada pelas características típicas da literatura dos conflitos feudais da Bretanha da época. O compositor usa a técnica de Leitmotiv (*) para fazer com que os detalhes da história sejam integrados às nuances da música. Nas palavras do professor e filósofo Jorge de Almeida, “a música deixa de ser mero acompanhamento e passa a configurar uma narrativa própria, desnudando sentimentos e ideias dos quais nem mesmo as personagens estão conscientes”.

Os solos serão interpretados pelo tenor sueco Lars Cleveman, como Tristão – o cantor tem larga experiência na interpretação de alguns dos principais papéis da ópera romântica, e atuará nesta temporada nas óperas de Dublin, de Gothenburg, no Metropolitan, BBC Proms e em Weimar; a soprano Rachel Nicholls, como Isolda - que cantou recentemente o mesmo papel na Ópera de Roma, na Ópera de Stuttgart e no Théâtre des Champs-Elysées, em Paris, este ultimo sob a regência de Daniele Gatti; pelo baixo Peter Rose, como Mark; a mezzo soprano Katarina Karnéus, como Brangäne; e o barítono - integrante do Coro da Osesp - João Vitor Ladeira, como Melot.

Informações sobre o concerto:
30/8 (qua) e 1/9 (sex), às 21h; 3/9 (dom), às 16h00.
Ingressos: entre R$ 46 e R$ 213
Aposentados, pessoas acima de 60 anos, estudantes e professores da rede pública têm 50% de desconto, mediante comprovação em todas as atividades.

(*) O termo Leitmotiv, que em português pode ser traduzido como “motivo condutor”, consiste em um tema musical que se repete constantemente no decorrer de uma obra com o objetivo de associá-lo a um personagem, objeto ou ideia.
Apesar de nunca ter especificado tal termo, a técnica ficou conhecida através de Richard Wagner que a aplicou de forma sistemática em suas óperas. Posteriormente, o uso do leitmotiv também passou a fazer parte de outras linguagens, como o cinema e telenovelas.
Fonte: Portal da Agência Brasil de Notícias

  
SALA SÃO PAULO | SERVIÇO
Praça Júlio Prestes, 16
Bilheteria: (11) 3223-3966 (Sala São Paulo: 1484 lugares)
Recomendação etária: 7 anos
Ingresso Rápido: (11) 4003-1212; www.ingressorapido.com.br 
Cartões de crédito: Visa, Mastercard, American Express e Diners.
Estacionamento: R$ 28,00 (noturno e sábado à tarde) e R$ 16,00 (sábado e domingo de manhã) | 611 vagas, sendo 20 para portadores de necessidades especiais e 33 para idosos.



Fonte: Alexandre Félix, Isabela Guasco e Diego Santana

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Pitadas de Literatura...








MBA UFU FAGEN - #Ainda dá tempo


#Ainda dá tempo

FAÇA JÁ TUA INSCRIÇÃO !!!!

#UFU
#FAGEN

#MBA's

As INSCRIÇÕES para os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (MBA) da Universidade Federal de Uberlândia estarão ABERTAS até o dia18/08/2017 (AMANHÃ) !!!

INFORMAÇÕES sobre os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (MBA):

       PÚBLICO:  É Graduado ou já TEM Pós-Graduação (MBA)porém deseja conhecimento noutra área ?
       PÚBLICO Você já TEM Pós-Graduação (MBA) e deseja aprofundarconhecimento?

Já definiu qual modalidade FAZER ? 
FAÇA JÁ sua INSCRIÇÃO no botão abaixo:
MBA - Finanças e Estratégias Empresariais
MBA - Gerenciamento de Projetos
MBA - Gestão da Cadeia de Suprimentos
MBA - Gestão Empresarial
MBA - Gestão Estratégica de Pessoas
MBA - Gestão Pública ( EaD )
MBA - Marketing
PÓS - MBA - Executivo
SAVE THE DATE :  18 / 08 / 2017